relatório anual 2017

Conclusão de duas grandes aquisições foram os destaques do ano de 2017.

O ano de 2017 foi de grandes conquistas para a Brookfield no Brasil. Nossos ativos sob gestão no País atingiram a marca de R$ 77 bilhões, montante quase 80% superior ao registrado no encerramento de 2016. Se considerarmos a evolução dos últimos cinco anos, nosso portfólio sob gestão no Brasil mais que dobrou de tamanho. De 2013 para cá, realizamos uma série de importantes aquisições no Brasil, sendo que duas das mais relevantes foram concluídas em 2017: a compra da NTS, empresa de transporte de gás que atende a região Sudeste do País, e a da BRK Ambiental, maior empresa brasileira privada de saneamento.

A aquisição de uma participação de 90% na Nova Transportadora Sudeste (NTS), por US$ 5,1 bilhões, foi uma das maiores operações realizadas no mercado brasileiro em 2017. A companhia opera mais de 2 mil km de gasodutos, distribuídos pelos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, responsáveis por cerca de 50% do consumo de gás do País. No início de 2018, a aquisição foi escolhida como o melhor negócio do setor de transporte de óleo e gás na América Latina, pela premição global “IJGlobal Deal of the Year”, promovida pela revista Euromoney. No mesmo período, em sua primeira avaliação sobre a NTS, a agência de classificação de risco Fitch atribuiu o rating de longo prazo ‘AAA (bra)’ à companhia, a nota mais alta da agência norte-americana para empresas brasileiras.

A compra de uma participação acionária de 70% na BRK Ambiental, por aproximadamente US$ 1 bilhão, foi outro destaque de 2017. Com ela, ingressamos num segmento que tem um grande potencial de desenvolvimento no Brasil, o de saneamento básico, já que mais de 50% da população brasileira ainda não tem esgoto tratado. A BRK Ambiental opera em mais de 180 municípios, beneficiando uma população de aproximadamente 15 milhões de pessoas.

Além dessas aquisições, a Brookfield criou em 2017 a Quantum, empresa responsável por operações de transmissão de energia elétrica. Em parceria com o grupo espanhol ACS, detemos projetos de concessão para a construção de 4.310 km de linhas de transmissão, dos quais 522 km foram entregues em 2017 e outros 1.144km serão concluídos até o final de 2018. As obras demandarão investimentos de R$ 9 bilhões e os 2.644 km de linha restantes deverão ser entregues até 2022.

Todas essas operações evidenciam o nosso compromisso de investir em ativos de alta qualidade e com potencial de desenvolvimento. Com quase 120 anos de história, temos um amplo conhecimento do mercado brasileiro e buscamos oportunidades quando o mercado está menos favorável, o que nos permitiu encontrar valiosas opções de investimento num momento em que muitos investidores globais estavam receosos em relação ao Brasil. Isso também foi possível graças ao apoio de grandes investidores globais que se juntaram a nós nesses negócios, reforçando nossa capacidade de analisar, estruturar e concretizar transações de alto valor.

Obras de linha de bonde em São Paulo em 1900.

 

Nossa História

A história da Brookfield se confunde com a história do desenvolvimento da infraestrutura moderna no Brasil. Em 1899, um grupo de investidores canadenses, associados a investidores brasileiros, fundou a São Paulo Tramway, Light and Power Company para desenvolver sistemas de iluminação pública e de transporte coletivo movido a energia elétrica. Em 1901, o grupo inaugurou a usina de Parnaíba, a primeira hidrelétrica a abastecer a cidade de São Paulo. Em 1905, expandiu suas atividades para a segunda maior cidade brasileira, com a criação da Rio de Janeiro Tramway, Light and Power Company. O grupo investiu ainda em sistemas de distribuição de gás e telefonia, o que o colocava, em 1925, já como a maior companhia de serviços públicos da América Latina.

Entre as décadas de 60 e 80, diversas atividades do grupo foram vendidas, mas nunca deixamos de investir no Brasil, migrando do setor de serviços públicos para investimentos em diversos segmentos econômicos. A partir dos anos 2000, seguindo uma reestruturação global de nossas operações, passamos a atuar como asset managers e operadores com foco em ativos reais, nos segmentos imobiliário, de infraestrutura, de energia renovável e private equity. Hoje nossas operações abrangem 20 estados brasileiros e geram mais de 20 mil empregos.