relatório anual 2017

Estação de tratamento de água, Limeira-SP

BRK AMBIENTAL

A Brookfield concluiu em abril de 2017 a aquisição de 70% da BRK Ambiental, com o Fundo de Investimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FI-FGTS) detendo os 30% restantes.

A BRK Ambiental é a maior empresa privada de saneamento básico do Brasil. A companhia presta serviços de tratamento e abastecimento de água e de coleta e tratamento de esgoto em 184 municípios, além de fornecimento de água para indústrias, por meio de 26 Sociedades de Propósito Específico (SPEs), algumas operadas sob o modelo de concessão pública e outras na modalidade de Parceria Público Privada (PPP) e prestação de serviços. A empresa emprega mais de 5 mil funcionários em suas operações.

O ano de 2017 foi de intensa atividade para a companhia, desde a troca da marca para BRK Ambiental, feita num prazo recorde de 100 dias, à adoção de nova estrutura organizacional com a adaptação da cultura empresarial, preservando o conhecimento e a excelência operacional e agregando uma série de novos processos e controles. Dentre as medidas adotadas de imediato, a área de compliance implantou 14 normas, dois códigos e uma política sobre os quais a companhia ofereceu treinamentos a 100% dos seus funcionários.

A empresa iniciou, no mês de maio de 2017, o programa de adequação à Lei Sarbanes-Oxley (SOX), cuja implementação foi concluída em fevereiro de 2018. Foram criados 110 controles-chave para 12 macroprocessos da companhia. Em relação à qualidade dos seus produtos e serviços, um novo Programa de Qualidade da Água foi desenvolvido, centralizando e padronizando procedimentos corporativos, com a criação de três novas áreas: Serviços Compartilhados; Qualidade, Saúde, Segurança e Meio Ambiente (QSSMA); e Relações Institucionais.

A companhia encerrou 2017* com uma receita líquida operacional de R$ 1,9 bilhão, montante 9% superior ao R$ 1,8 bilhão apurado em 2016. O EBITDA atingiu R$ 786 milhões, montante 6% superior ao ano anterior. Os investimentos somaram R$ 545 milhões, um acréscimo de 15% em relação aos R$ 473 realizados em 2016.

 

 

PERSPECTIVAS

A BRK Ambiental atua num segmento vital para a saúde e bem-estar da população e para a proteção ao meio ambiente, e que no Brasil apresenta déficit histórico e necessita de grandes volumes de investimentos. Segundo dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), 52% da população brasileira não tem acesso a esgoto tratado, o que representa um universo de mais de 100 milhões de brasileiros. Na segmentação por regiões, o Norte tem um pior índice, com apenas 11% da população atendida por coleta de esgoto, seguida pelo Nordeste (27%), Sul (43%), Centro-Oeste (52%) e Sudeste (79%). Além disso, 17% da população não é atendida com água tratada, enquanto 37% da água no Brasil é perdida, um prejuízo estimado em R$ 8 bilhões por ano.

Atualmente, apenas 15% da população brasileira é atendida pela iniciativa privada e a BRK Ambiental representa cerca de 40% dessa parcela. O Governo Federal tem como meta a universalização do saneamento básico até 2033, o que demandaria investimento estimado de aproximadamente R$ 20 bilhões por ano. Devido às conhecidas restrições orçamentárias da União, dos Estados e dos Municípios, somente com uma participação mais ampla da iniciativa privada será possível atingir esse objetivo.

Os investimentos da BRK têm provocado grande transformação em diversas cidades e regiões do País. Em Blumenau (SC), o índice de esgoto tratado em 2010, quando a empresa iniciou suas operações no local, era de apenas 4,8%. Hoje, esse índice supera 40% e a universalização dos serviços deve ocorrer até 2027. Em Uruguaiana (RS), o índice de esgoto tratado saltou de 8%, em 2011, para 90%, e estará disponível para toda a população urbana da cidade em 2019. O município de Limeira (SP) já alcançou 100% de esgoto tratado, sendo que em 1990 esse índice era de apenas 2%. Palmas, no Tocantins, é uma das cidades atendidas pela empresa que já alcançou a universalização das redes de esgoto. Para avançar ainda mais, a BRK definiu um agressivo plano de investimentos, que prevê recursos de R$ 7 bilhões a serem aplicados nos próximos cinco anos.

Aquapolo, São Caetano do Sul-SP.